O Passe nas Casas Espíritas

artigo07_06_1

Os fenômenos mediúnicos ao lado do magnetismo foram os precursores da Doutrina Espírita e Allan Kardec a partir deles compôs todo o arcabouço teórico e prático do Espiritismo.

A meta maior da Doutrina Espírita é a cura do Espírito, com a elevação das pessoas em todos os níveis: intelectual, moral e espiritual. O tratamento é mais uma técnica desse conjunto harmônico.

O termo “passe” tem significados distintos, mas pode ser entendido como uma terapia espírita, como uma parte do magnetismo, como uma técnica de cura ou ainda como o sentido genérico da “fluidoterapia”.

O uso do magnetismo como forma de cura é bastante antigo, sendo utilizado desde a antiguidade e não surgiu com o Espiritismo, não sendo uma criação da Doutrina Espírita. Esse meio de socorrer os enfermos do corpo e da alma já era conhecido e empregado na antiguidade. Na Caldéia e na Índia, os magos e brâmanes, respectivamente, curavam pela aplicação do olhar.

Jesus o utilizou, “impondo as mãos” sobre os enfermos e perturbados espiritualmente, para beneficiá-los e ensinou essa prática aos seus discípulos e apóstolos, que também a empregaram, largamente, como vemos em “Atos dos Apóstolos”.

André Luiz define que o passe “é o equilibrante ideal da mente”, funcionando como coadjuvante em todos os tratamentos, não só físicos, mas igualmente da alma. Com isso o objetivo de passe fica categorizado como elementos a serem alcançados em dois campos: materiais e espirituais.

Segundo Jacob Melo, “o passe é uma transfusão objetiva de fluidos de um ser para o outro ou ainda a interferência intencional do campo fluídico de alguém sobre idêntico campo de outro alguém, tanto em termos físicos como espirituais.” Ou ampliando a definição diz que “o passe nada mais é do que a transmissão ou a manipulação de um fluido, de uma energia curadora, de quem a possui para quem necessita.” E conclui dizendo que “o passe atua diretamente sobre o corpo espiritual através dos campos vitais, diretamente sobre o corpo orgânico, propiciando interações intermoleculares de refazimento e recomposição, e diretamente sobre a mente, ensejando refrigérios psíquicos e/ou atenuando envolvimentos espirituais negativos.”

O passe é uma transfusão de fluidos de um ser para outro. Emmanuel o define como uma “transfusão de energias físiopsíquicas”. Beneficia a quem o recebe porque oferece novo contingente de fluidos já existentes. Considera “equilibrante ideal da mente, apoio eficaz de todos os tratamentos” e compara sua ação à do antibiótico e à assepsia, que servem ao corpo frustrando instalação de doenças.

artigo07_06_2

O passe sempre se dirige da mente de um Espírito para a mente de outro, independentemente da forma em que se encontram, encarnada ou desencarnada. Por isso consideramos que o passe é sempre uma ação espírita, que se desenvolve invariavelmente, de um para outro Espírito.
A finalidade da reunião de fluidoterapia é aliviar os companheiros quando se instalam doenças físicas, com um tratamento de natureza essencialmente espiritual. (“Vinde a mim todos vós que vos achais sobrecarregados e aflitos, que eu vos aliviarei.”) S. Mateus, cap. XI, vv. 28 a 30.

Para as Casas Espíritas, Jacob Melo acrescenta “a magnetização ou o passe é um serviço importante, pois a sua simplicidade aliada ao seu reconfortante alcance, principalmente quando utilizado de forma concomitante a doutrinação e a elucidação evangélico-doutrinária, é de tamanha envergadura que não se deveria deixar jamais de praticá-lo nas Instituições Espíritas”.

Como afirmou Jacob Melo “O passe Espírita objetiva no consulente o reequilíbrio orgânico (físico), psíquico, perispiritual e espiritual. Para os médiuns o passe é uma oportunidade sagrada de praticar a caridade sem mesclas, desde que imbuídos do verdadeiro Espírito cristão, sem falar na bênção de podermos estar em companhia de bons Espíritos que, com carinho, diligência, amor, compreensão e humildade se utilizam de nossas ainda limitadas potencialidades energéticas em benefício do próximo e de nós mesmos”.

O paciente deve atentar para algumas instruções para que o passe seja eficiente. O ideal é que esteja receptivo, pois o passe será tanto mais eficiente quanto mais intensa a adesão da vontade do paciente ao influxo recebido. No dia do tratamento a alimentação deve merecer atenção especial: ausência de qualquer tipo de carne (animais, frango ou peixes). Não ingerir produtos ricos em proteínas (eles dificultam a recepção dos fluidos que agem no corpo perispiritual, sede principal das doenças físicas). Devem abster-se de alcoólicos de qualquer natureza, tabaco (cigarro) e vícios gerais (jogo de cartas etc.), durante o tratamento da fluidoterapia. Quando possível, manter um clima de tranqüilidade íntima, com preces, leituras e reflexões em que pese os compromissos diários (sem qualquer envolvimento em condutas de agressividade, rebeldia, ódios etc.). O paciente deve realizar todas as recomendações solicitadas pelo passista, cultivando no lar, o Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo (não sendo possível com a família, fazê-lo individualmente) e aconselha-se a observância irrestrita da orientação médica, pois o tratamento espiritual não atua no corpo físico e sim no Espírito e no perispírito.

artigo07_06_3

O tratamento por magnetização requer assiduidade e perseverança e atendimento das recomendações indicadas, pois sabemos que fluidificação não dura mais de uma semana e que faltar ao tratamento interrompemos e não teremos os benefícios que queremos.

BIBLIOGRAFIA

– O Passe, Seus Estudos, Suas Técnicas, Sua Prática – Jacob Melo – FEB 1991.
– Cure-se e Cure Pelos Passes – Jacob Melo – 2008.
– O Passe nos Centros Espíritas e nas Visitas aos Enfermos – Luiz Carlos Barros Costa. Email: costainicaste@globo.com
– Técnicas do Passe – Wladimir Sanches. USE – São Paulo.

rodapeFLF

Hospitais Espíritas

artigo07_03_1

Existem hoje no país diversos hospitais espíritas, sendo que o mais antigo está localizado em Porto Alegre, no Estado do Rio Grande do Sul e foi idealizado em 1912 e fundado somente em 1924, fruto de questionamento de um grupo de espíritas que se reuniam periodicamente na Sociedade Espírita Allan Kardec. Eram coordenados pelo médico Oscar Pithan, inspirados por Bezerra de Menezes. Preocupavam-se com os distúrbios mentais enfrentados por expressivo contingente de pessoas desassistidas, sem nenhuma condição financeira, e buscando associar-se a instituições que tratassem ou fornecessem orientações sobre transtornos psíquicos.

artigo07_03_2

Hoje são cinco blocos de seis andares, com área total de 16.720 m2 e terreno com 6 hectares. No entorno existe mata nativa e córrego natural, além de amplo espaço externo para atividades terapêuticas.

A missão é promover atendimento especializado em Saúde Mental, baseando as ações na ciência, qualidade e fraternidade. O hospital oferece Internação integral, Hospital Dia, Atendimento Ambulatorial, Ambulatório Médico, de Psicologia e de Nutrição e Departamento de Assistência Espiritual.

A assistência espiritual é desenvolvida por voluntários do Movimento Espírita atuantes na instituição. O serviço é integrado pelo setor de Psiquiatria e Enfermagem e pelos profissionais de assistente social, educador físico, terapeuta ocupacional, psicólogo, nutricionista e farmacêutico.

Outro hospital, e um dos mais antigos Hospitais Espíritas está localizado na cidade de Marília, no noroeste do Estado de São Paulo e foi fundado em 1948. Na época, através do Centro Espírita “Luz e Verdade”, liderada pelo médico Dr. Antonio Pereira Manhães, pensaram em fundar em Marília um hospital destinado ao tratamento dos doentes mentais, sob a denominação de “Hospital Espírita Deus”. O objetivo era que na época existia em São Paulo somente o Juqueri que tratava de doentes mentais. Quem não tivesse recursos era jogado preso nas cadeias públicas oferecendo, não raro, espetáculos deprimentes nas grades localizadas nas vias públicas.

O tratamento médico oferecido é o mesmo recomendado pela medicina atual, contando com a utilização dos recursos medicamentosos e de psicoterapias individuais e grupais. No tratamento espiritual o Hospital presta aos pacientes internados a assistência religiosa prevista na legislação. Como entidade espírita mantém um projeto que consta com palestras espíritas matinais, de segunda a sábado, com temas extraídos de O Livro dos Espíritos, onde participam pacientes de todas as unidades de tratamento. Logo após as palestras é feita a transmissão de energias bio-espirituais (passe), aos pacientes que o desejarem. A orientação espiritual em grupo, uma vez por semana com orientador espiritual faz parte de um grupo terapêutico onde os pacientes podem tirar suas dúvidas através de temas utilizados do Evangelho Segundo O Espiritismo. A equipe de palestrantes, orientadores e passistas compõe-se de diretores, funcionários do próprio hospital e de voluntários que freqüentam os centros espíritas da cidade.

artigo07_03_3

Hoje o Hospital Espírita de Marília oferece diversos serviços sendo A Unidade particular Alan Kardec com 23 leitos, O Hospital Dia para 30 pacientes, o Lar Abrigado anexo ao Hospital com cinco casas independentes com capacidade de 33 pacientes e o Hospital de Internação Integral.

Em Belo Horizonte, no Estado De Minas Gerias, foi fundado em 25 de dezembro de 1949 pelo Grupo Espírita da Fraternidade para prestar assistência à saúde de todos aqueles que necessitam e são carentes de recursos.

artigo07_03_4

Contando com 150 leitos, dentre eles enfermarias e quartos individuais, cerca de 250 funcionários e 350 voluntários, o hospital cuida da saúde mental e é capaz de atender pacientes nas suas necessidades de diagnóstico, tratamento e reabilitação da saúde mental.

A Assistência Espiritual prestada aos pacientes é opcional. Os recursos terapêuticos utilizados são a Fluidoterapia (Passe e Água Fluidificada), a Desobsessão, os Estudos Doutrinários, as Orientações Espirituais, o Momento de Oração e o Atendimento Fraterno. São atividades realizadas por 37 equipes de voluntários totalizando mais de 170 pessoas que disponibilizando seu tempo e conhecimento, dão apoio, esclarecimento e consolo aos pacientes e seus familiares. Todos os voluntários que laboram no HEAL são espíritas, e a base, a diretriz de todo o trabalho por eles realizado pauta-se na Doutrina Espírita, que, codificada por Allan Kardec, preconiza, por objetivo maior, a prática da Caridade ensinada por Jesus.

Os benefícios da Assistência Espiritual não se limitam aos pacientes internos, mas se estendem aos seus familiares e à comunidade em geral, atendendo a todos os irmãos que estejam à procura de alívio para suas dores.

Aqui em Santa Catarina temos outro hospital espírita denominado Núcleo Espírita Nosso Lar que foi constituído em 1986 que tem por objetivo a assistência social e promoção humana, visando uma sociedade fundada nos valores morais que possibilitem a liberdade, a igualdade, participação e solidariedade. Contribui para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes com câncer, bem como de doenças degenerativas.

artigo07_03_5

Os trabalhos no Centro de Apoio são realizados basicamente por voluntários. Esse voluntariado atende em média 60 pessoas por semana, em regime de internação, e 80 pessoas em regime externo. Muitos pacientes também fazem parte dos grupos de auto-ajuda, coordenados por voluntários. Isso significa que o CAPC atende aproximadamente 140 pacientes por semana. As equipes operacionais são formadas por varias modalidades de terapia, que são executadas por pessoas habilitadas. Além do voluntariado, o Centro de Apoio conta com colaboradores médicos, enfermeiros, psicólogos, farmacêuticos, odontólogos, nutricionistas, administradores e terapeutas em diversas especialidades.

Além do hospital o núcleo conta ainda com a Universidade Espírita Nosso Lar, que ainda está em credenciamento junto a Ministério da Educação, mas que no mundo espiritual já está com suas bases sedimentadas, além de uma rádio para divulgar e prestas serviços a toda comunidade espírita.

Em Curitiba, na década de 1945, foi instalado o Hospital Espírita Psiquiátrico Bom Retiro que faz parte de um departamento da Federação Espírita do Paraná, que presta atendimento especializado em psiquiatria, tratamento dos transtornos mentais, alcoolismo, drogadição e psicogeriatria, em regime de internação, uma Unidade mista de atendimento-dia para Transtornos Mentais (hospital-dia), dois Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), sendo um para Transtorno Mental e outro para Dependência do Álcool e Outras Drogas, em atendimento-turno (manhã ou tarde), e Ambulatório. Tem 410 leitos, sendo parte destinado ao SUS (158 leitos), e parte particular (102 Leitos), além de Hospital Dia. Hoje ultrapassam mais de mil atendimentos mensais.

artigo07_03_6

O Hospital presta ainda um serviço de atendimento espiritual, não obrigatório, formado todo por voluntários, integrados aos trabalhos terapêuticos desenvolvidos no Hospital. As atividades são baseadas na Filosofia da Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec e nos resultados de pesquisas desenvolvidas pela Ciência Espírita e pela Parapsicologia. Oferece atendimentos específicos de Fluidoterapia, Momento de Reflexão e Orientação Familiar.

Como verificamos nas diversas cidades que citamos acima, o Movimento Espírita está se mobilizando para atender cada vez mais e melhor as pessoas que procuram além da saúde do corpo o despertar da evolução espiritual, que nos levará a um equilíbrio e harmonia maior.

BIBLIOGRAFIA

- Hospital Espírita de Porto Alegre – www.hepa.org.br

rodapeFLF

Fluidoterapia/Magnetização

Fluidoterapia ou Magnetização é a capacidade de através da doação de fluídos interferirmos positivamente na saúde das pessoas, podendo ser através de passe magnético ou através de água fluidificada.
O termo correto deveria ser magnetismo terapêutico ou “magnetoterapia” que nada mais é do que uma terapia através do magnetismo.

E então o que é o magnetismo? Segundo Alan Kardec “é uma variedade do Espiritismo na qual Espíritos encarnados agem sobre outros Espíritos encarnados, e também uma outra variedade do magnetismo e do Espiritismo, segundo se tome por ponto de partida da ação de encarnados sobre desencarnados, ou de Espíritos relativamente livres sobre Espíritos aprisionados num corpo; esta variedade, que tem como princípio a ação dos encarnados sobre Espíritos, se revela na tratamento e na moralização dos Espíritos obsessores.” (Revista Espírita, edição julho-1867, in: Jacob Melo – Reavaliando Verdades Distorcidas, Abordagem 01,pg.37)

fluidoterapia1

O magnetismo surgiu com Paracelso, notável alquimista e médico suíço que se projetou na Idade Média e é apontado com criador da palavra magnetismo, quando as comparou com as forças “viventes” do imã (magnete). Mas, modernamente, Mesmer, médico alemão é apresentado como responsável pela codificação e demonstração prática do magnetismo, por ele trazido como “Teoria do Magnetismo Animal”. (Jacob Melo – Cure-se e cure pelos passes – 2004, pg33.)

A rigor qualquer passe constitui uma terapia fluídica, entretanto, o termo fluidoterapia tem sido, geralmente, reservado para designar um tipo especial de passe, sempre executado por um grupo de passistas, com duração um pouco maior que a do passe tradicional e que, normalmente, se destina a corrigir irregularidades, mais ou menos graves, da estrutura do perispírito, que estejam a comprometer seriamente a vitalidade e funcionalidade do organismo do paciente. (Luiz C.M.Gurgel – fonte: www.comunidadeespirita.com.br)

Na magnetização podemos contar com a contribuição de Espíritos desencarnados, pois como diz Alan Kardec (Revista dos Espírita, jan,1864, in:Jacob Melo – Reavaliando Verdades Distorcidas, Abordagem 04,pg 70) “Para curar pela ação fluídica, os fluidos mais depurados são os mais saudáveis; desde que estes fluidos benéficos são dos Espíritos superiores, então é o concurso deles que é preciso obter. Por isso a prece e a invocação são necessárias. Mas para orar e, sobretudo, orar com fervor, é preciso fé. Para que a prece seja escutada, é preciso que seja feita com humildade e dilatada por um real sentimento de benevolência e caridade. Ora, não há verdadeira caridade sem devotamento, nem devotamento sem desinteresse. Sem estas condições o magnetizador privado da assistência dos bons Espíritos, fica reduzido a suas próprias forças, por vezes insuficientes, ao passo que com o concurso deles, elas podem ser centuplicadas em poder e eficácia.”

fluidoterapia2

O espírito atuante na cura é do próprio magnetizador com a participação ou não de Espíritos superiores desencarnados, e Alan Kardec ratifica nesta citação: “O poder da fé se demonstra, de modo direto e especial, na ação magnética; por seu intermédio, o homem atua sobre o fluido, agente universal, modifica-lhe as qualidades e lhe dá a impulsão por assim dizer irresistível. Daí decorre que aquele que a um grande podem fluídico normal reúne ardente fé, pode, só pela força de vontade dirigida para o bem, operar estes singulares fenômenos de cura a outros, tidos antigamente por prodígios, mas que não passam de efeito de uma lei natural. Tal o motivo porque Jesus disse aos seus apóstolos: “se não curaste é porque não tínheis fé”. (Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. XIX – “A fé remove montanhas”, item5.)

A cura é obtida pelo magnetizador que é quem atua, onde atua e obtém resultados pela sua ação, movido pela fé e pela vontade, como segue: “A cura é obtida sem emprego de nenhum medicamento, portanto, ela é devida a influência oculta; e tendo em vista que se trata de um resultado efetivo, material, e que nada pode produzir alguma coisa, é preciso que esta influência seja alguma coisa de material; isso não pode, pois, senão ser um fluido material, embora palpável e invisível (…) a maioria das doenças curadas por esse meio, sendo daquelas contra as quais a ciência é impotente, há, pois, agentes curativos mais poderosos do que aqueles da medicina comum. (Revista Espírita, edição Nov.1867- in:Jacob Melo – Reavaliando Verdades Distorcidas, Abordagem 07,pg 108)

A magnetização ou a fluidoterapia, quando praticada com método e o devido preparo, não há quaisquer referências a comprometimentos na saúde dos que se dedicam a seu serviço. Ela é, na verdade, mais uma oportunidade bendita da prática à caridade e amor ao próximo.

Grupo de Estudo e Pesquisa da Ordem Fraternidade Luz e Fé – FLF (abril – 2013)

BIBLIOGRAFIA

  1. Evangelho Segundo o Espiritismo – Alan Kardec – 1863.

  2. Reavaliando Verdades Distorcidas – Jacob Melo – 2008.

  3. Cure-se e Cure pelos Passes – Jacob Melo – 2008.