Palestra Cure-se e Cure Pelos Passes – Parte 4 e 5

artigo08_06_1

O Seminário “Cure-se e Cure pelos Passes”, ministrado pelo palestrante Jacob Melo, Engenheiro Civíl com pós-graduação em Psicanálise, aconteceu em Blumenau nos dias 21, 22 e 23 de junho de 2013. E foi realizado em parceria entre as Casas Fraternidade, Luz e Fé – FLF e Caridade Sem Fronteiras.

Além do prestígio que o Seminário obteve junto ao público que compareceu ao evento, também foi possível registrar em vídeo todas as palestras ministradas, iniciativa que rendeu um inestimável material para futuras pesquisas que a FLF disponibilizará através do seu site. São sete vídeo-palestras com duração média de 1 hora e 30 minutos cada, conforme relação abaixo:

1. “Allan Kardec e o Magnetismo”;
2. “Base Teórica do Passe Magnético Parte 1”;
3. “Base Teórica do Passe Magnético Parte 2”;
4. “Principais Técnicas”
5. “Debate (Pinga-fogo)”;
6. “A Depressão e o Magnetismo”;
7. “As Técnicas de TDM”.

Nesta edição de setembro/2013, postaremos as palestras 5 e 6 do Seminário, intituladas: ““Debate (Pinga-fogo)” e “A Depressão e o Magnetismo”.

rodapeFLF

Magnetismo e a 3ª Idade

artigo10_3_1

Magnetismo por definição, segundo Jacob Melo é “a transmissão ou a manipulação de um fluido, de uma energia curadora, de quem a possui para quem necessita.” E conclui dizendo que “o passe atua diretamente sobre o corpo espiritual através dos campos vitais, propiciando o refazimento e recomposição…”

O passe é uma transfusão de fluidos de um ser para outro. Emmanuel o define como uma “transfusão de energias físio-psíquicas”.

Os idosos, em geral não têm condições de processar os fluidos como às pessoas mais jovens, com isso o passista deve ter boa reserva de fluidos, além de muito amor, fé e vontade.

Segundo Deleuze “o magnetismo convenientemente aplicado é calmante, porquanto restabelece o equilíbrio, porém não é menos certo que é também tônico, que acelera ordinariamente a circulação e que aumenta a ação vital.” Nos idosos que precisam de energia, melhora de circulação e aumento da vitalidade a magnetização é como bálsamo, alivia as dores da idade e dá mais vontade.

Outro dado importante nos trabalhos de magnetização é a obrigatoriedade da oração e da participação de palestras de cunho moral sobre os ensinamentos que nosso maior professor, Jesus Cristo, nos deixou quando esteve encarnado aqui na Terra. Como os idosos já estão na reta final de sua missão aqui neste plano é muito importante a sua espiritualização e a aproximação dos Bons Espíritos.

O Espiritismo nos faz compreender que pela prece, o homem atrai o concurso dos Bons Espíritos, que o vêm sustentar nas suas boas resoluções e inspirar-lhe bons pensamentos. Deus recompensa a intenção, o devotamento e a fé de quem ora por isso, “Pedi e obtereis”.

Orando temos muitas vantagens, criamos um campo de proteção energética, fortalecemos nossa aura, melhoramos o ambiente e as pessoas a nossa volta, melhoramos a saúde, criamos mais fé e esperança e amenizamos nossas angústias e sofrimentos. Nos idosos o ambiente, a saúde e a redução das angústias e sofrimentos do final da vida darão uma maior harmonia e paz que tanto precisam.

Finalizando, ressaltamos que a magnetização nos idosos ajuda na sua espiritualização, devido às palestras iniciais, incentiva-os a práticas virtuosas como a oração, o perdão, elevando seu pensamento e amenizando os sofrimento e angústias.

BIBLIOGRAFIA
1- Cure-se e Cure pelos Passes – Jacob Melo – 2008.
2- Evangelho Segundo o Espiritismo – Alan Kardec – Cap.27

rodapeFLF

Médiuns Curadores

artigo09_04_1

Por definição os médiuns curadores são pessoas que tem a faculdade de curar apenas pela prece, toque, sopro, imposição de mãos, olhar ou gestos sem a utilização de medicamentos, sendo intermediário ou mediano de Espíritos na cura das doenças.

Franz Anton Mesmer, médico que estudou o magnetismo no final do século 18 afirmou que “…médiuns curadores começam por elevar sua alma a Deus e fazem, por isto mesmo, um ato de humildade, de abnegação e Deus lhes envia poderosos socorros como recompensa. Esse socorro que envia são os bons Espíritos que vêm penetrar o médium de seu fluido benéfico, que é transmitido ao doente. Também é por isto que o magnetismo empregado pelos médiuns curadores é tão potente e produz essas curas qualificadas de miraculosas, e que são devidas simplesmente à natureza do fluido derramado sobre o médium. Ao passo que o magnetizador ordinário se esgota, por vezes, em vão, a fazer passes, o médium curador infiltra um fluído regenerador pela simples imposição das mãos, graças ao concurso dos bons Espíritos.

Não podemos confundir mediunidade de cura com magnetização. A magnetização é um tratamento contínuo, regular e metódico; ao passo que a cura realizada por um médium curador ocorre espontaneamente e de forma instantânea.

O médium curador consegue exercer com a sua ação curativa uma cura eficaz, mais ou menos rápida ou, pelo menos, a interrupção do curso da doença. Esta é a grande diferença do médium curador para o médium comum.

Allan Kardec escreveu no Livro dos Médiuns que “…o médium é um intermediário entre os Espíritos e o homem. A força magnética reside no homem, mas é aumentada pela ação dos Espíritos que ele chama em seu auxílio. Se magnetizas com o propósito de curar, por exemplo, e invocas um bom Espírito que se interessa por ti e pelo teu doente, ele aumenta a tua força e a tua vontade, dirige o teu fluido e lhe dá as qualidades necessárias.

artigo09_04_2

O médium de cura às vezes é assolado por dores, pois sente as dores de pessoas que estão no mesmo local onde se encontra, ou de pessoas que procuram atendimento. É uma característica muito comum aos curadores, que identificam o local a ser tratado, pois sentem em si mesmos as dores e sintomas das enfermidades. Na mediunidade de cura, há médiuns que agem mais eficazmente em certas doenças, e em certos órgãos do que em outros.

A importância dos médiuns curadores nas Casas Espíritas, como afirmou Divaldo Franco, é que ele é o intermediário para o chamamento aos que sofrem, para que mudem a direção do pensamento e do comportamento, integrando-se na esfera do bem.

Os médiuns curadores que praticam as leis sagradas que o Espiritismo ensina, com desinteresse e humildade, se aproximam de Deus. A doçura constante que Jesus Cristo, nosso maior exemplo, ensinou com submissão à vontade de seu Pai e a perfeita abnegação, são os mais belos modelos da vontade que se possa propor na cura.

artigo09_04_3

Emmanuel no livro Seara dos Médiuns, no capítulo “Oração e Cura” disse: “Lembremo-nos de que lesões e chagas, frustrações e defeitos em nossa forma externa são remédios da alma que nós mesmos pedimos à farmácia de Deus. A cura só se dará em caráter duradouro se corrigirmos nossas atuais condições materiais e espirituais. A verdadeira saúde e equilíbrio vêm da paz que em espírito soubermos manter onde, quando, como e com quem estivermos. Empenhemo-nos em curar males físicos, se possível, mas lembremos que o Espiritismo cura sobretudo as moléstias morais“.

Um exemplo de médium curador e de grande importância em nosso estado foi Juvêncio de Araújo Figueiredo. Nascido na Ilha do Desterro, hoje Florianópolis em 27 de setembro de 1865 foi um dos pioneiros espíritas de Santa Catarina. Foi membro da Academia Catarinense de Letras, da qual ocupava a cadeira de número 17, e muito amigo de Cruz e Souza, também espírita.

Foi um dos mais notáveis médiuns espíritas, podendo-se mesmo dizer que foi uma das raras joias da mediunidade, pois, além das incalculáveis possibilidades que os Espíritos do Senhor nele encontravam para suavizar as dores da alma e do corpo. Era dotado de notável poder de análise e de discernimento. A sua mediunidade era das mais seguras, pois, como médium meticuloso e amante da verdade, tudo submetia ao crivo da razão e da lógica.

Juvêncio de Araújo iniciou sua vida como tipógrafo, passando posteriormente a colaborar em vários jornais, tanto de sua terra como de outros pontos do país. Poeta harmônico e agradável teve a honra de fazer parte de um grupo de amantes da literatura, do qual faziam parte Cruz e Sousa, Santos Lostada, Oscar Rosas, Virgílio Várzea, Horácio de Carvalho dentre outros. Em 1904, escreveu Ascetérios. Logo após produziu alguns trabalhos inéditos, tais como Praias e Novenas de Maio.

artigo09_04_4

Desencarnou em 1927 com 62 anos, grande parte dos quais destinados à difusão do Espiritismo. Os que tiveram a oportunidade de conhecer ou conviver com esse grande médium e conselheiro puderam sentir o quanto vale um homem que tem dons de Espírito e que os coloca a serviço do seu próximo.

BIBLIOGRAFIA

  1. Wikipédia – http://pt.wikipedia.org/wiki/Juv%C3%AAncio_de_Ara%C3%BAjo_Figueiredo;

rodapeFLF

Expoentes da Medicina Atuantes no Espiritismo

artigo08_03_1

Na medicina temos muitos profissionais que acreditavam na espiritualidade e mediunidade nos homens e se dedicaram a estudá-la.

Dentre eles temos um Prêmio Nobel Charles Robert Richet (25/08/1850 – 04/12/1935) francês, fisiologista que inicialmente investigou uma variedade de assuntos, tais como a neuroquímica, digestão, respiração, termorregulação em homeotérmicos animais. He won the Nobel Prize “in recognition of his work on anaphylaxis ” in 1913. [ 1 ]

artigo08_03_2

Ele ganhou o Prêmio Nobel em reconhecimento do seu trabalho em anafilaxia, em 1913. He also devoted many years to the study of spiritualist phenomena. A anafilaxia é uma grave reação alérgica que é rápida no início e pode causar a morte. Ele normalmente provoca uma série de sintomas, incluindo uma erupção cutânea, inchaço da garganta, e pressão arterial baixa. Common causes include insect bites/stings, foods, and medications.As causas mais comuns incluem picadas de insetos / ferroadas, alimentos e medicamentos. Esta pesquisa ajudou a elucidar a febre do feno, asma e outras reações alérgicas a substâncias estranhas e explicou alguns casos previamente não compreendidos da intoxicação e morte súbita.

Ele também dedicou muitos anos para o estudo de fenômenos espíritas. Richet acreditava que a mediunidade podia ser explicada fisicamente devido à projeção externa de uma substância material (ectoplasma) do corpo do médium.

Outro expoente na área de medicina espiritual é Marlene Nobre, médica ginecologista e obstetra, espírita de berço, fundadora e presidente da AME – Associação Médico-Espírita Brasileira, hoje atua nas tarefas do Grupo Espírita Cairbar Schutel (GECS), do Lar do Alvorecer, da Folha Espírita, da AME-Brasil e Internacional.

artigo08_03_3

O objetivo das AMEs pelo mundo afora é a construção da espiritualidade na Medicina. Como afirmou Marlene Nobre “Aos poucos, os preconceitos vão sendo vencidos e os novos conceitos passam a ser incorporados pela maioria das instituições de saúde, beneficiando, em muito, a vida no planeta. Mas é preciso paciência. E, sobretudo, tolerância e compreensão, porque, como dizia Einstein, é mais fácil quebrar um átomo do que um preconceito”.

Conhecemos no 6º. Encontro mundial de Magnetizadores Espíritas deste ano o médico Dezir Vêncio, especialista em nefrologia, professor em Clinica Médica da Universidade Federal de Goiás, vive-presidente da FEEGO – Federação Espírita do Estado de Goiás e palestrante espírita. Atua no Centro Espírita em Goiânia e tem feito palestras a muitos anos sobre Magnetismo, inclusive na AME-GO da qual é colaborador.

artigo08_03_4

Tem apresentado palestras nos EMME – Encontro Mundial de Magnetizadores Espíritas constantemente sobre temas como Fibromialgia e Coerência Cardíaca, apresentado este ano.

A participação de profissionais da medicina nos trabalhos espíritas vem fortalecer os laços da religião e da ciência que estavam afastados, procurando fundamentar através da criação e realização de pesquisas e estudos os fenômenos acontecidos.

BIBLIOGRAFIA
– Bibliografia de Charles Robert Richet – http://pt.wikipedia.org/wiki/Charles_Robert_Richet;
– Entrevista com Marlene Nobre – http://www.portalespiritualista.org/entrevistas/587-entrevista-com-marlene-nobre;
– Devir Vêncio – http://medicinaespiritual.blogspot.com.br/2008/04/porque-o-magnetismo-dr-dezir-vencio.html;
– AME Brasil – http://www.amebrasil.org.br/2011/.

rodapeFLF

O Passe nas Casas Espíritas

artigo07_06_1

Os fenômenos mediúnicos ao lado do magnetismo foram os precursores da Doutrina Espírita e Allan Kardec a partir deles compôs todo o arcabouço teórico e prático do Espiritismo.

A meta maior da Doutrina Espírita é a cura do Espírito, com a elevação das pessoas em todos os níveis: intelectual, moral e espiritual. O tratamento é mais uma técnica desse conjunto harmônico.

O termo “passe” tem significados distintos, mas pode ser entendido como uma terapia espírita, como uma parte do magnetismo, como uma técnica de cura ou ainda como o sentido genérico da “fluidoterapia”.

O uso do magnetismo como forma de cura é bastante antigo, sendo utilizado desde a antiguidade e não surgiu com o Espiritismo, não sendo uma criação da Doutrina Espírita. Esse meio de socorrer os enfermos do corpo e da alma já era conhecido e empregado na antiguidade. Na Caldéia e na Índia, os magos e brâmanes, respectivamente, curavam pela aplicação do olhar.

Jesus o utilizou, “impondo as mãos” sobre os enfermos e perturbados espiritualmente, para beneficiá-los e ensinou essa prática aos seus discípulos e apóstolos, que também a empregaram, largamente, como vemos em “Atos dos Apóstolos”.

André Luiz define que o passe “é o equilibrante ideal da mente”, funcionando como coadjuvante em todos os tratamentos, não só físicos, mas igualmente da alma. Com isso o objetivo de passe fica categorizado como elementos a serem alcançados em dois campos: materiais e espirituais.

Segundo Jacob Melo, “o passe é uma transfusão objetiva de fluidos de um ser para o outro ou ainda a interferência intencional do campo fluídico de alguém sobre idêntico campo de outro alguém, tanto em termos físicos como espirituais.” Ou ampliando a definição diz que “o passe nada mais é do que a transmissão ou a manipulação de um fluido, de uma energia curadora, de quem a possui para quem necessita.” E conclui dizendo que “o passe atua diretamente sobre o corpo espiritual através dos campos vitais, diretamente sobre o corpo orgânico, propiciando interações intermoleculares de refazimento e recomposição, e diretamente sobre a mente, ensejando refrigérios psíquicos e/ou atenuando envolvimentos espirituais negativos.”

O passe é uma transfusão de fluidos de um ser para outro. Emmanuel o define como uma “transfusão de energias físiopsíquicas”. Beneficia a quem o recebe porque oferece novo contingente de fluidos já existentes. Considera “equilibrante ideal da mente, apoio eficaz de todos os tratamentos” e compara sua ação à do antibiótico e à assepsia, que servem ao corpo frustrando instalação de doenças.

artigo07_06_2

O passe sempre se dirige da mente de um Espírito para a mente de outro, independentemente da forma em que se encontram, encarnada ou desencarnada. Por isso consideramos que o passe é sempre uma ação espírita, que se desenvolve invariavelmente, de um para outro Espírito.
A finalidade da reunião de fluidoterapia é aliviar os companheiros quando se instalam doenças físicas, com um tratamento de natureza essencialmente espiritual. (“Vinde a mim todos vós que vos achais sobrecarregados e aflitos, que eu vos aliviarei.”) S. Mateus, cap. XI, vv. 28 a 30.

Para as Casas Espíritas, Jacob Melo acrescenta “a magnetização ou o passe é um serviço importante, pois a sua simplicidade aliada ao seu reconfortante alcance, principalmente quando utilizado de forma concomitante a doutrinação e a elucidação evangélico-doutrinária, é de tamanha envergadura que não se deveria deixar jamais de praticá-lo nas Instituições Espíritas”.

Como afirmou Jacob Melo “O passe Espírita objetiva no consulente o reequilíbrio orgânico (físico), psíquico, perispiritual e espiritual. Para os médiuns o passe é uma oportunidade sagrada de praticar a caridade sem mesclas, desde que imbuídos do verdadeiro Espírito cristão, sem falar na bênção de podermos estar em companhia de bons Espíritos que, com carinho, diligência, amor, compreensão e humildade se utilizam de nossas ainda limitadas potencialidades energéticas em benefício do próximo e de nós mesmos”.

O paciente deve atentar para algumas instruções para que o passe seja eficiente. O ideal é que esteja receptivo, pois o passe será tanto mais eficiente quanto mais intensa a adesão da vontade do paciente ao influxo recebido. No dia do tratamento a alimentação deve merecer atenção especial: ausência de qualquer tipo de carne (animais, frango ou peixes). Não ingerir produtos ricos em proteínas (eles dificultam a recepção dos fluidos que agem no corpo perispiritual, sede principal das doenças físicas). Devem abster-se de alcoólicos de qualquer natureza, tabaco (cigarro) e vícios gerais (jogo de cartas etc.), durante o tratamento da fluidoterapia. Quando possível, manter um clima de tranqüilidade íntima, com preces, leituras e reflexões em que pese os compromissos diários (sem qualquer envolvimento em condutas de agressividade, rebeldia, ódios etc.). O paciente deve realizar todas as recomendações solicitadas pelo passista, cultivando no lar, o Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo (não sendo possível com a família, fazê-lo individualmente) e aconselha-se a observância irrestrita da orientação médica, pois o tratamento espiritual não atua no corpo físico e sim no Espírito e no perispírito.

artigo07_06_3

O tratamento por magnetização requer assiduidade e perseverança e atendimento das recomendações indicadas, pois sabemos que fluidificação não dura mais de uma semana e que faltar ao tratamento interrompemos e não teremos os benefícios que queremos.

BIBLIOGRAFIA

– O Passe, Seus Estudos, Suas Técnicas, Sua Prática – Jacob Melo – FEB 1991.
– Cure-se e Cure Pelos Passes – Jacob Melo – 2008.
– O Passe nos Centros Espíritas e nas Visitas aos Enfermos – Luiz Carlos Barros Costa. Email: costainicaste@globo.com
– Técnicas do Passe – Wladimir Sanches. USE – São Paulo.

rodapeFLF

Palestra Cure-se e Cure Pelos Passes

06noticia1_1

Jacob Melo, um dos maiores especialistas em passes magnéticos da América-latina estará em Blumenau de 21 a 23 de junho com o seminário: “Cure-se E Cure Pelos Passes”. O evento acontecerá no Viena Park Hotel e as vagas são limitadas.

O Palestrante é Engenheiro Civíl formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, com pós-graduação em Psicanálise, completando esse curso nos seus principais níveis: ditada, clínico e supervisão, pela Universidade Redentor, do Rio de Janeiro, e pela Sociedade Psicanalítica Neofreudiana do Brasil, de Natal-RN.

Em setembro de 1992 foi publicado seu primeiro livro, pela Federação Espírita Brasileira – FEB: O PASSE – Seu Estudo, Suas Técnicas, Sua Prática, livro este que se tornou referência para todo aquele que pretenda estudar os passes e o Magnetismo e, comercialmente, virou um grande best-seller, com mais de 100.000 exemplares vendidos.

O Evento será realizado pela “Fraternidade, Luz e Fé – FLF”, e “Caridade Sem Fronteiras”. Para participar do “Seminário Cure-se e Cure Pelos Passes” veja detalhes no convite abaixo:

ATENÇÃO! O endereço informado no convite mudou, a palestra será realizada no auditório do SENAI/SC Blumenau – SALA MULTIUSO

Rua São Paulo, 1147 –  Victor Konder – 89012-001 – Blumenau – SC

06noticia1_2
rodapeFLF

  • 1
  • 2